Governo abre chamamento público para compra de hidroxicloroquina

O Globo
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— O Ministério da Saúde abriu um chamamento público para a compra de medicamentos, incluindo hidroxicloroquina. O anúncio do edital foi públicado no Diário Oficial na última quarta-feira.

De acordo com o documento, as empresas interessadas em fornecer alguma das substâncias elencadas pelo órgão devem encaminhar suas propostas até o dia 26 deste mês. Além da hidroxicloroquina, a lista traz substâncias como vitaminas do complexo B, loção para limpeza de pele, creme hidratante, entre outras consideradas "insumos estratégicos para a saúde".

O documento não especifica a quantidade a ser comprada e nem o uso que deverá ser feito dos insumos. A hidroxicloroquina é registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o tratamento da artrite, lúpus eritematoso, doenças fotossensíveis e malária. Desde maio, no entanto, o Ministério da Saúde passou a orientar o uso da droga no tratamento de Covid-19 inclusive em sintomas leves.

A droga, que não tem eficácia comprovada contra Covid-19, é constantemente exaltada pelo presidente Jair Bolsonaro, que já defendeu o uso da substância no combate à doença reiteradas vezes.

O GLOBO questionou o Ministério da Saúde sobre qual será o uso da hidroxicloroquina comprada por meio do chamamento. A reportagem questionou ainda se o governo possui estoque da droga e quantas pretende adquirir. Até o momento, no entanto, não obteve resposta.