Governo abre inscrição para profissionais de saúde trabalharem como voluntários no território ianomâmi

O Ministério da Saúde disponibilizou neste domingo um formulário de inscrições para que profissionais de saúde se apresentem para trabalhar voluntáriamente no território ianomâmi. Os interessados podem fazer o cadastro aqui.

Ianomâmi: Deputados do PT entram com representação no MPF contra Bolsonaro e Damares por suspeita de genocídio

Nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde decretou emergência em saúde pública em decorrência da desasisstência do povo ianomâmi. Os indígenas da região enfrentam uma grave crise de desnutrição e falta de acesso à saúde.

De acordo com o ministério dos Povos Indígenas, pelo menos 570 crianças ianomâmis morreram de fome e por contaminação com mercúrio nos últimos quatro anos, principalmente devido à atuação de garimpeiros ilegais.

O cadastro é para a Força Nacional do SUS, composta por médicos, enfermeiros e nutricionistas que atuarão de acordo com suas especialidades.

Para submeter a inscrição é necessário preencher o nome completo e a área de formação. O cadastro é permanente, de forma que convocações possam ser feitas em eventuais futuras missões.

Os voluntários já convocados prestarão atendimento direto aos pacientes localizados na Casa de Saúde Indígena (Casai) Yanomami e assistência no hospital de campanha do Exército.

A Força Nacional do Sistema Único de Saúde (FN-SUS) é um programa de cooperação criado em novembro de 2011 e voltado à execução de medidas de prevenção, assistência e repressão a situações epidemiológicas, de desastres ou de desassistência à população quando for esgotada a capacidade de resposta do estado ou município.