Governo acelera processo para leiloar aeroportos de Congonhas e Santos Dumont até abril

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA E SÃO PAULO — O governo resolveu pisar no acelerador do processo de privatização das duas “joias da coroa” entre os aeroportos: Santos Dumont, no Rio, e Congonhas, em São Paulo. Os dois aeroportos, ainda sob administração da estatal Infraero, são os mais movimentados e rentáveis do país e sempre foram cobiçados pela iniciativa privada.

O edital da 7ª rodada de licitações de aeroportos deve ser apresentado na terça-feira pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) com Santos Dumont e Congonhas liderando dois dos três blocos de terminais cujas concessões serão leiloadas

O governo quer realizar o leilão já em abril de 2022 e não em maio ou junho, como previsto anteriormente. As empresas que levarem os dois blocos terão que se comprometer com uma série de investimentos estimados em quase R$ 7 bilhões durante os contratos, que serão de 30 anos.

Saiba mais sobre o leilão entenda por que os planos do governo podem ser prejudicados pela atual conjuntura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos