Governo adia ida de Lula ao Nordeste e relançamento do Minha Casa, Minha Vida

O governo federal decidiu adiar o relançamento do programa Minha Casa, Minha Vida devido a problemas em uma obra que seria inaugurada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Inicialmente previsto para ocorrer na próxima sexta-feira, dia 20, em uma viagem de Lula a Bahia, o programa seria retomado durante a inauguração de 248 casas em um conjunto habitacional na cidade de Feira de Santana. O adiamento foi confirmado em nota pelo gabinete do ministro da Casa Civil Rui Costa nesta segunda-feira.

Relançamento: Novo Minha Casa Minha Vida vai focar em famílias de baixa renda, informais e reformas

Minha Casa, Minha Vida: equipe de Lula quer aproveitar imóveis vazios dos centros das cidades

A obra que Lula inauguraria na sexta foi contratada em julho de 2014, está pronta, mas, de acordo com Rui Costa, não poderá ser inaugurada devido a uma série de materiais furtados. Costa vistoriou o local no último sábado e também esteve em Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, onde outro conjunto habitacional está concluído, mas não foi inaugurado por falta de uma via de acesso.

— Apesar do prédio está pronto, o acesso não está. Vim fazer uma vistoria de perto, mas não tem condições de entregar em uma semana, é preciso repor o material que foi roubado, furtado. Retiraram por algum período a vigilância e roubaram algumas fiações e quebraram vários vidros que terão que ser repostas. Portanto, vai precisar, na melhor das hipóteses, 20 dias, 30 dias, para repor aquilo que foi danificado e estar em condições de ser entregue às famílias — disse Costa no sábado, durante a visita.

Lula: Quero que a gente seja campeão do crédito consignado', diz à nova presidente do Banco do Brasil

Retomar o Minha Casa, Minha Vida é uma das prioridades dos primeiros 100 dias do governo Lula. Nessa nova fase, o programa deve focar em inaugurar obras concluídas – que por motivos de cadastro ou finalização de obras viárias não foram liberadas — e finalizar as inacabadas. A meta da equipe da Casa Civil é, até dezembro, inaugurar 90 mil casas.

A equipe do presidente mantém a ideia de relançar o programa na Bahia, estado onde Lula teve 72% dos votos no segundo turno, em um evento onde o presidente possa inaugurar outras unidades simultâneas pelo Brasil, que ainda não ocupadas por problemas de cadastro ou de acesso ao conjunto habitacional.