Governo anuncia pacote de socorro a empresas aéreas

Marcello Corrêa e Leandro Prazeres
Empresas aéreas, como a Gol, estão sofrendo com a queda na demanda e restrições impostas por governos

BRASÍLIA - O governo anunciou nesta quarta-feira um pacote de socorro às empresas aéreas, afetadas pela crise do coronavírus. Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, as companhias terão ajuda federal para bancar os reembolsos aos passageiros e mais prazo para pagar as outorgas aeroportuárias, espécie de taxa paga para usar os terminais.

— Caiu absurdamente a quantidade, foi uma queda muito rápida da quantidade de demanda, as empresas têm custo em dólar, têm dificuldade de caixa — reconheceu o ministro, que participou de uma coletiva de imprensa ao lado da cúpula do Executivo federal, no Palácio do Planalto.

Uma das ações, afirmou Tarcísio, será o chamado diferimento do reembolso de passagens. Na prática, as empresas ganharão mais prazo para fazer frente aos pagamentos, com ajuda do governo.

— O diferimento do reembolso de passagem. Vamos dar um prazo maior para o reembolso em dinheiro e vamos estabelecer junto com a secretaria nacional do direito do consumidor regras — afirmou.O mesmo expediente será feito com tarifas e outorgas aeroportuárias. Segundo o ministro, o objetivo é evitar que, depois da crise provocada pela pandemia, o país tenha problemas na prestação de serviço de aéreas.