Governo aumenta imposto para bancar novo Bolsa Família

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Sem resolver o impasse dos precatórios, o presidente Jair Bolsonaro editou um decreto aumentado a alíquota do IOF para bancar a expansão do Auxílio Brasil, a reformulação do Bolsa Família que ainda não entrou em vigor.

Comunicado do Planalto fala que alteração temporária vai elevar arrecadação em R$ 2,14 bilhões, mas não menciona de quanto será a elevação da alíquota.

Esse decreto vai alterar as alíquotas do Impostosobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas aTítulos ou Valores Mobiliários (IOF), relacionados às operaçõesde crédito para pessoas jurídicas e físicas. De acordo com comunicado do Palácio do Planalto, as novas alíquotasvalerão no período entre 20 de setembro de 2021 e 31 de dezembro de2021.

"A referida medida irá gerar um aumentode arrecadação estimado em R$ 2,14 bilhões. Esse valor permitiráa ampliação do valor destinado ao programa social Auxílio Brasil,cujo novo valor entrará em vigor ainda no ano de 2021", justifica o Planalto em nota.

O novo programa social pretende atender a cerca de 17 milhões de famílias, ante as 14,6 milhões atendidas pelo Bolsa Família atualmente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos