Governo avalia melhor ‘timing político’ para reforma administrativa, diz assessor de Guedes

Manoel Ventura
Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel

BRASÍLIA - O secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, Paulo Uebel, disse nesta quarta-feira que o governo avalia o melhor “timing político” para encaminhar ao Congresso sua proposta de reforma administrativa. Uebel é o principal responsável, dentro do time do ministro Paulo Guedes, pela elaboração da proposta que irá alterar as regras sobre o serviço público.

Analítico: Se Bolsonaro adiar reforma administrativa, mercado continuará com Paulo Guedes- O governo está avaliando o melhor timing político - disse Uebel, ao deixar um evento em Brasília.Questionado sobre quando o projeto seria submetido ao Congresso, o secretário apenas sorriu.A reforma administrativa está travada dentro do governo em meio a uma queda de braço entre a equipe econômica e ministros da ala política do Palácio do Planalto. O texto já está praticamente finalizado entre os técnicos, mas os debates agora são políticos.

Reforma administrativa: Onyx diz que Bolsonaro ainda avalia forma de envio ao CongressoNa terça-feira, o governo chegou a sinalizar a intenção de desistir do envio da proposta. Mas deputados e senadores se rebelaram contra a tramitação de um texto próprio da Câmara.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) pressionou o governo, deixando claro que não aceitaria a alternativa proposta. O governo foi forçado a vir a público comunicar que vai mandar o projeto próprio.

Projetos:Guedes lista prioridades para aprovar no Congresso em 2020. Veja quais sãoO discurso era a de que haverá "vícios de iniciativa" caso o Congresso avance em uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que deveria ser encaminhada pelo Executivo. Ou seja, só o Poder Executivo teria competência para propor ao Congresso alterações nas regras de sua gestão. Assim como só o Legislativo e o Judiciário podem propor uma reforma para seus servidores.