Governo Biden irá comprar mais 200 milhões de doses de vacinas para conter coronavírus

·1 minuto de leitura
Vacinação contra Covid-19 nos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O governo Biden irá comprar 200 milhões de doses adicionais de vacinas contra o coronavírus e repassar aos Estados, em uma iniciativa para cumprir a promessa do presidente norte-americano de conter a pandemia, afirmou uma autoridade do governo dos EUA nesta terça-feira.

Biden, que tomou posse na semana passada, está em uma corrida para conter o vírus, enquanto variantes mais contagiosas ameaçam aumentar ainda mais o número de mortos pelos Estados Unidos, que já foram fortemente atingidos.

O governo estava instruindo os governadores estaduais nesta terça-feira sobre seus planos para aumentar a oferta de vacinas que irão para os governos locais para 10 milhões de doses por semana pelas próximas três semanas, em comparação aos atuais 8,6 milhões de doses semanais, de acordo com a autoridade que pediu para não ser identificada e que previu uma política ainda não discutida pelo presidente.

O governo dos EUA irá adquirir 100 milhões de doses de cada uma das vacinas feita pela Pfizer Inc e pela Moderna Inc, aumentando o total geral de doses para 600 milhões, com a entrega esperada até o verão no hemisfério norte. Cada vacina requer duas doses por pessoa para ser totalmente eficiente, o que sugere que as novas compras possam cobrir a maior parte da população do país, que é de 331 milhões de pessoas.

O governo também prometeu notificar os Estados três semanas antes sobre quantas vacinas eles receberão no futuro.

Biden tornou a administração da pandemia uma questão central de sua campanha eleitoral, mas nos primeiros dias, o governo passou mensagens mistas sobre quando exatamente as vacinas serão aplicadas completamente.

(Reportagem de Trevor Hunnicutt e Steve Holland em Washington, Carl O'Donnell em Nova York)