'Governo Bolsonaro anuncia': ex-presidente faz post como se estivesse em exercício

O ex-presidente Jair Bolsonaro publicou, nesta terça-feira, um post no Twitter sobre uma medida realizada durante o seu mandato. No entanto, o antigo chefe do Executivo usou o presente, como se ainda estivesse em exercício. "Governo Bolsonaro anuncia", inicia a mensagem na plataforma digital.

Na thread feita na rede social, ele aborda a redução de 38,9% na tarifa da hidrelétrica Itaipu, o que teria representado uma economia de R$ 9 bilhões na conta de luz dos brasileiros.

A forma de se dirigir aos internautas chamou atenção. A deputada estadual baiana Macaé Evaristo (PT) comentou a publicação com um questionamento: "que governo?". O movimento foi acompanhado por outras lideranças políticas como a vereadora de São Paulo Luana Alves (PSOL). "Seu desgoverno acabou, Bolsonaro! Vai curtir seus minutos com o Mickey e os Patetas, porque seu próximo compromisso é com a justiça brasileira", disse a psolista.

A tese de que o tuíte teria sido programado também foi levantada. Mesmo após a posse de Lula que ocorreu neste domingo, o ex-presidente não atualizou suas biografias nas redes sociais. No Twitter, Instagram e Facebook, ele ainda se descreve como "Capitão Paraquedista do Exército Brasileiro. Presidente da República Federativa do Brasil. Candidato à reeleição com o número 22". Em todas as plataformas, já foram veiculadas postagens após o dia primeiro de janeiro.

O único perfil em que já ocorreu atualização é o Telegram. A página é apresentada como “canal pessoal de Jair Messias Bolsonaro”, sem menção a nenhum cargo.

Já o Google, maior site de buscas do mundo, atualizou o cargo para "ex-presidente do Brasil" na madrugada de domingo, antes mesmo da cerimônia de posse de Lula.

A última vez em que usou as redes para falar diretamente com seus apoiadores ocorreu na última sexta-feira, quando chorou durante uma live de despedida. Na sequência, ele viajou para os Estados Unidos, sem entregar a faixa presidencial para o adversário que o derrotou nas urnas e foi eleito sucessor.