Governo Bolsonaro é reprovado por 48%, aponta Datafolha

Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Levantamento do Instituto Datafolha divulgado na quinta-feira (26) pelo site do jornal Folha de S. Paulo revelou que 48% dos entrevistados acham o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) ruim ou péssimo. Em março, a reprovação era de 46%. A oscilação está dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 2% para mais ou para menos.

Segundo a pesquisa, 25% são os que avaliam o atual governo como ótimo ou bom —mesmo número em ambos os levantamentos. A seguir, veja os resultados da pesquisa:

  • Ótimo/bom: 25% (25% no levantamento de março)

  • Regular: 27% (28% no levantamento de março)

  • Ruim/péssimo: 48% (46% no levantamento de março)

  • Não sabe: 1% (1% no levantamento de março)

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas com 16 anos ou mais nos dias 25 e 26 de maio em 181 cidades brasileiras. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, com os resultados, Bolsonaro segue como presidente com a pior avaliação em igual tempo de mandato entre todos os presidentes eleitos após a redemocratização do país.

A pesquisa do Datafolha também mostrou que, sem o ex-governador João Doria (PSDB) na disputa ao Planalto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) abriu 21 pontos percentuais de vantagem sobre Bolsonaro: o petista lidera com 48% das intenções de voto no primeiro turno. Já Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 27%.

O terceiro colocado da disputa é o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, que aparece com 7%.

André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) têm 2%. Já Pablo Marçal (Pros) e Vera Lúcia (PSTU) pontuam 1%. Brancos e nulos são 7%, e 4% não sabem ou não responderam.

Felipe d'Avila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP), Eymael (Democracia Cristã), Luciano Bivar (União Brasil) e General Santos Cruz (Podemos) não pontuaram.

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas com 16 anos ou mais nos dias 25 e 26 de maio em 181 cidades brasileiras. A margem de erro máxima é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo turno

Em um eventual segundo turno, Lula marca 58% das intenções de voto e Bolsonaro, 33%. A vantagem do petista é, portanto, de 25 pontos percentuais.

Em março, a pesquisa mostrou que o ex-presidente tinha 55% das intenções de voto contra 34% de Bolsonaro, uma diferença de 21 pontos.

Além disso, segundo DataFolha divulgado hoje, 8% votariam em branco ou nulo. Antes, eram 10%. O número de eleitores que não sabe em quem votar é de 1%, mesmo número do levantamento anterior.

A pesquisa ouviu 2.556 pessoas entre os dias 25 e 26 de maio em 181 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. O levantamento está registrado no TAE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-05166/2022.