Governo brasileiro já conversa com Washington para assegurar vendas de aço aos EUA

Eliane Oliveira

BRASÍLIA - Como reação à ameaça do presidente Donald Trump de voltar a sobretaxar em 25% as exportações de aço brasileiro, os ministérios da Economia, da Agricultura e das Relações Exteriores divulgaram nota conjunta, nesta segunda-feira, assegurando que o governo vai trabalhar para defender o interesse do Brasil.

No comunicado, os ministérios informaram que o governo brasileiro já mantém contatos com interlocutores de Washington para tratar do problema. Ao mesmo tempo, as autoridades brasileiras tentarão assegurar as vendas de siderúrgicos para os Estados Unidos. A ideia é encontrar uma solução que permita o aprofundamento do comércio bilateral.

"O governo trabalhará para defender o interesse comercial brasileiro e assegurar a fluidez do comércio com os EUA, com vistas a ampliar o intercâmbio comercial e aprofundar o relacionamento bilateral, em benefício de ambos os países", diz a nota.

De forma global, de janeiro a novembro deste ano, as exportações brasileiras para os EUA somaram US$ 26,950 bilhões. As importações de produtos americanos totalizaram US$ 27,964 bilhões. Com isso, o Brasil teve um déficit no período de US$ 1,014 bilhão com o país da América do Norte.

Os EUA são o principal destino do brasileiro. Considerando apenas a exportação de produtos acabados para os EUA, o Brasil embarcou US$ 1,246 bilhão para o país entre janeiro e outubro, queda de de 14,6% em relação ao mesmo período de 2018.

As vendas de aços semiacabados para os EUA caíram 16,3% em relação ao mesmo período do ano passado.