Governo cancela expediente na Esplanada dos Ministérios na véspera do 7 de Setembro

Vista da Esplanada dos Ministérios em Brasília

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal decidiu cancelar o expediente nos órgãos públicos federais localizados na Esplanada dos Ministérios na próxima terça-feira, véspera do feriado de 7 de Setembro, quando está previsto um desfile cívico-militar em comemoração ao bicentenário da Independência do Brasil.

Segundo a portaria assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a determinação de não ter expediente decorre de medidas de segurança da área, citando um decreto presidencial sobre as iniciativas para a proteção do presidente da República em eventos.

"Cabe aos dirigentes dos órgãos e entidades, nas respectivas áreas de competência, assegurar a integral preservação e o funcionamento dos serviços considerados essenciais ou estratégicos, inclusive os relacionados à realização do evento 'Desfile Cívico-Militar por ocasião das Comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil'", citou a norma.

A previsão é que o presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), acompanhe o desfile em Brasília pela manhã, mas não faça discurso. A expectativa é que ele se pronuncie à tarde, quando deverá participar de ato na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

A cerca de um mês do primeiro turno das eleições e em desvantagem nas pesquisas de intenção de voto, Bolsonaro tem convocado apoiadores a participar dos atos no Dia da Independência e feito um discurso de defesa da liberdade com críticas ao ex-presidente e principal adversário no pleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e à cúpula do Poder Judiciário.

Em Brasília, o Supremo Tribunal Federal (STF) --cujo prédio fica na Praça dos Três Poderes, próximo da Esplanada-- também não terá expediente na terça-feira, véspera do feriado. Até o momento, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve sua sessão ordinária de julgamentos que ocorre sempre às terças-feiras a partir das 19h.