Governo centro-africano acusa ex-presidente Bozizé de 'tentativa de golpe de Estado'

·1 minuto de leitura
(ARQUIVOS) Neste arquivo, foto tirada em 27 de janeiro de 2020 O ex-Presidente da República Centro-Africana, François Bozize, chega antes de sua primeira entrevista coletiva desde seu retorno na sede do Kwa Na Kwa em Bangui, República Centro-Africana (CAR). A candidatura à presidência A eleição na República Centro-Africana do ex-chefe de estado François Bozizé foi invalidada em 3 de novembro de 2020 pelo Tribunal Constitucional com o fundamento de que ele estava sendo processado por "assassinatos", "tortura" e sanções da ONU.

O governo centro-africano acusou neste sábado (19) o ex-presidente, François Bozizé, de uma de "tentativa de golpe de Estado" em pleno período eleitoral depois do anúncio de uma coalizão de grupos armados que realizaram um levante em várias regiões do oeste do país.

"François Bozizé se encontra atualmente fora da cidade de Bossembele (150 km ao noroeste da capital) com a intenção de marchar com seus homens até Bangui", declarou o porta-voz governamental, Ange Maxime Kazagui.

"É evidente que se trata de uma tentativa de golpe de Estado que o governo deseja denunciar neste período eleitoral", declarou o porta-voz, referindo-se às eleições presidenciais e legislativas de 27 de dezembro.

Kazagui acusou as tropas de François Bozizé de terem "assassinado covardemente três gendarmes", assim como um militar de engenharia, sem dar mais detalhes.

Também denunciou uma "empresa suicida cujo o único objetivo é questionar a decisão do tribunal constitucional", que recentemente invalidou a candidatura de Bozizé à presidência.

Os líderes dos três principais grupos armados que ocupam a grande maioria do território centro-africano e que levaram adiante uma ofensiva no norte e no oeste do país, anunciariam no sábado sua função e a criação de uma coalizão.

O primeiro turno das eleições presidenciais e legislativas está previsto para 27 de dezembro e a oposição teme por uma fraude.

Além disso, esta coalizão ameaça Bangui com um bloqueio a distância.

cmt/dyg/sba/mab/eg/gf