Governo da Costa Rica fecha centro de eventos ligado ao jornal La Nación

O Governo da Costa Rica suspendeu nesta sexta-feira a licença sanitária para o funcionamento do Parque Viva, UM centro de eventos do Grupo Nación, localizado no distrito de Guácima, na província de Alajuela. A decisão foi anunciada dois dias após o presidente da República, Rodrigo Chaves, atacar o jornal La Nación com dados distorcidos sobre títulos emitidos pela empresa na bolsa de valores, entre 2013 e 2014.

No Japão: Homem que matou Shinzo Abe usou revólver improvisado de dois canos

Pânico: Vídeo mostra reação de passageiros em voo turbulento sobre os Andes

Vídeo: Pesquisadores encontram na Espanha o fóssil de rosto humano mais antigo da Europa

Chaves confirmou, na quarta-feira, que pediu ao presidente do Fundo Costarriquenho de Previdência Social (CCSS), Álvaro Ramos, que perguntasse à Superintendência Geral de Valores Mobiliários (Sugeval) sobre as condições financeiras da empresa.

Hoje, através de uma notificação enviada à administração do Parque Viva, o Ministério da Saúde informou que a ordem de encerramento surgiu a partir de uma "denúncia anônima", que foi "transferida por ofício do Gabinete do Ministro da Saúde [Josselyn Chacón]”.

Leia também: Projeto de lei nos EUA pressiona Forças Armadas do Brasil a se manterem neutras durante eleições

Em nota emitida pela pasta, minutos após o La Nación ser notificado sobre a referida decisão, Salud alegou que a medida “responde a queixas e denúncias”. Acrescentou ainda que isso se deve “aos problemas causados ​​pelos enormes bloqueios gerados pelos grandes eventos que ocorrem no Parque Viva, em Guácima de Alajuela, que afetam diretamente essa comunidade, bem como as cidades vizinhas”.

"O alto tráfego de veículos gerado por esses eventos não são compatíveis com a necessidade e o dever constitucional das Autoridades de proteger a vida e a integridade das pessoas, pois podem dificultar o atendimento de emergências como incêndios, terremotos, acidentes de trânsito, colapso de estruturas, atos criminosos, emergências de saúde que afetam tanto a cidade quanto o local dos eventos. Isto tendo em conta a capacidade e as características das estradas nesta área", informa o documento.

A suspensão do alvará de funcionamento sanitário afeta todas as atividades realizadas no parque temático, incluindo o autódromo, anfiteatro, eventos esportivos e culturais, feiras e exposições diversas, conforme detalhado pela Saúde em sua notificação.

Segundo o Ministério da Saúde, porém, a "decisão será reconsiderada quando a administração do Parque Viva apresentar um plano de remediação dos problemas causados ​​a esta comunidade".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos