Governo da Venezuela e oposição retomarão conversas em breve, dizem fontes

A retomada do diálogo foi adiada repetidas vezes por divergências sobre os termos, especialmente em relação à eleição. (Foto: Getty Creative)
A retomada do diálogo foi adiada repetidas vezes por divergências sobre os termos, especialmente em relação à eleição. (Foto: Getty Creative)

*CARACAS/CIDADE DO MÉXICO (Reuters)

O governo da Venezuela e a oposição do país planejam retomar diálogos no México ainda neste mês, após um longo atraso, e o foco deve recair sobre a negociação de condições para uma eleição presidencial, disseram quatro fontes próximas às conversas.

No ano passado, delegações representando o presidente Nicolás Maduro e a oposição liderada por Juan Guaidó não progrediram em soluções para a profunda crise política do país que alimentou uma onda migratória, às vezes caótica, de mais de sete milhões de pessoas.

“Estamos trabalhando para retomar o processo de diálogo em novembro”, disse uma das pessoas com conhecimento dos acertos.

Maduro e o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, disseram em um comunicado conjunto na terça-feira que torcem por um “retorno bem-sucedido” aos diálogos.

As novas conversas, novamente facilitadas pelo governo norueguês, envolveriam a eleição, o status de centenas de prisioneiros políticos, sanções dos EUA à Venezuela e um “acordo social” que permitiria a distribuição de três bilhões de dólares em bens e investimentos para auxílio humanitário de um fundo administrado pela ONU.

A retomada do diálogo foi adiada repetidas vezes por divergências sobre os termos, especialmente em relação à eleição, um tópico que pode novamente forçar mudanças de última hora, incluindo a possibilidade de adiar a discussão para uma segunda reunião, disse uma das fontes.

O Ministério da Informação da Venezuela, o enviado da oposição Gerardo Blyde, o governo norueguês e o Ministério das Relações Exteriores do México não responderam ao pedido por comentários em um primeiro momento.