Governo derruba obra irregular para visitas íntimas em presídio do Rio

·1 minuto de leitura

O “puxadinho” que estava sendo construído no anexo da Cadeia Pública Jorge Santana, no Complexo de Gericinó, zona oeste do Rio, que serviriam para visitas íntimas de familiares dos detentos da facção criminosa Comando Vermelho, foi destruído hoje à tarde (19), por determinação do governador Claudio Castro ao novo secretário de Administração Penitenciária, delegado federal Victor Poubel.

Uma retroescavadeira foi usada para derrubar a estrutura de concreto e tijolos, que estava sendo erguida no mesmo terreno da cadeia pública. Poubel abriu sindicância para apurar quem estava bancando a obra, que estava sendo realizada de forma irregular.

A construção de dez quartos teve início na gestão do ex-secretário Raphael Montenegro, preso na última terça-feira (17), por acusação de envolvimento com presos da facção criminosa Comando Vermelho. Montenegro chegou a ir ao presídio federal de Catanduvas no Paraná, onde se encontrou com o preso Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, um dos líderes do Comando Vermelho.

Em nota, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou que demoliu a obra irregular na Cadeia Pública Jorge Santana por determinação do governador e que uma sindicância foi instaurada para apurar as responsabilidades pela construção. "A secretaria reforça o compromisso de combater qualquer irregularidade no sistema penitenciário do Rio”, diz a nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos