Coronavírus: Governo do DF determina fechamento de comércio, restaurantes e bares até abril

ANGELA BOLDRINI
As medidas serão publicadas em edição extra do Diário Oficial. (Foto: Renato Alves / Agência Brasília)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), assinou nesta quinta-feira (19) decreto que determina o fechamento de estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes e igrejas até o dia 5 de abril por causa do coronavírus.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

As medidas devem ser publicadas em edição extra do Diário Oficial ainda nesta quinta, passando a valer a partir de sexta (20). Os casos na cidade saltaram de 34 para 61 confirmados de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde.

Leia também:

Ficam excluídos da suspensão de atividade "clínicas médicas, laboratórios, farmácias, supermercados e lojas de materiais de construção e produtos para casa atacadistas e varejistas, minimercados, mercearias e afins, padarias (exclusivamente para venda de produtos), açougues, peixarias, postos de combustíveis, e operações de delivery".

O atendimento a creches também será suspenso, bem como o funcionamento de salões de beleza.

O governo já havia suspendido as aulas da rede pública e particular e o funcionamento de museus, parques, cinemas, teatros, academias, casas noturnas e shoppings. O novo decreto estende o prazo de fechamento desses estabelecimentos para 5 de abril.

Além disso, também será suspenso o atendimento ao público em todas as agências bancárias do Distrito Federal. O novo decreto estabelece que não podem ser realizados cultos de qualquer religião.

O governo do DF também editou medida sobre a população carcerária. De acordo com o texto, pessoas de mais de 70 anos que forem presas a partir desta sexta serão segredadas do resto da população carcerária. Além disso, o governo informou que irá quarentenar novos presos.