Governo do DF suspende testagem rápida para Covid-19

Jéssica Moura

BRASÍLIA — Os testes rápidos para detecção de infecções pela Covid-19 no Distrito Federal nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nos pontos de drive-thru foram suspensos. O governo do DF afirma que está impedido de fazer a testagem rápida.

Uma decisão judicial suspendeu a compra de 1 milhão de testes para as UBS. Outros cem mil que seriam distribuídos nos drive-thru também tiveram a constratação sustada. Isso porque um dos fornecedores indicou que o edital de compra fazia exigências desconexas em relação ao que orienta a Agência Nacional de vigilÂncia Sanitária (Anvisa).

Além disso, o Ministério Público chegou a deflagrar uma operação para investigar irregularidades na compra dos testes pelo executivo local. A suspeita era de superfaturamento nas contratações e que os testes seriam de baixa qualidade. O Laboratório Central do DF, a Farmácia Central e a Secretaria de Saúde foram alvo de mandados de busca.

A secretaria de Saúde ainda reconheceu, por meio de nota, que houve variação nos preços de compra nos lotes de testes, e justificou que isso ocorreu por causa da alta demanda por esses insumos durante a pandemia.

Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social, o Distrito Federal acumula 74, 2 mil casos de contaminação pelo novo coronavírus e 974 mortes. A taxa de ocupação de leitos para tratamento de apcientes com Covid-19 nesta quarta-feira era de 77,7%.

Nosso objetivo é criar um local seguro e atraente para os usuários se conectarem a interesses e paixões. Para melhorar a experiência de nossa comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários dos artigos.