Governo do AM nega ter recusado ajuda federal, como afirmou Pazuello à CPI da Covid

·2 minuto de leitura
Governador do Amazonas, Wilson Lima, conversa com o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello
Governador do Amazonas, Wilson Lima, negou ter recusado ajuda do governo federal, como afirmou o ex-ministro Eduardo Pazuello (Photo by MICHAEL DANTAS/AFP via Getty Images)
  • Governo do AM rebate Eduardo Pazuello e afirma que não recusou ajuda do governo federal

  • Em depoimento à CPI da Covid, o ex-ministro da Saúde disse que o governo federal descartou intervir no estado, após ouvir governador

  • Amazonas enfrentou uma crise durante a pandemia com a falta de oxigênio para pacientes com covid-19

O governo do Amazonas rebateu o ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello que afirmou ontem à CPI da Covid que o governo federal descartou intervir no estado durante a crise de oxigênio, após ouvir o governador Wilson Lima (PSC).

Em nota enviada na quinta-feira (20) ao jornal Estado de S. Paulo, o governo do Amazonas disse que nunca recusou “qualquer tipo de ajuda relacionada às ações de enfrentamento à covid-19”.

Leia também

"Nunca houve recusa do Estado para qualquer tipo de ajuda relacionada às ações de enfrentamento à covid-19. Além disso, o Governo do Amazonas sempre pediu a colaboração federal para auxiliar no combate à pandemia", diz o texto.

"Esse apoio foi ampliado com a instalação do Comitê de Resposta Rápida, formado por representantes do Governo do Estado, Governo Federal e Prefeitura de Manaus, para enfrentar a crise que se agravou no Amazonas no início de janeiro de 2021”, continua.

No segundo dia de depoimento, Eduardo Pazuello afirmou que o governo federal chegou a discutir uma intervenção no Amazonas durante a crise de saúde do estado devido à pandemia, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Manaus registrou o colapso do sistema de saúde, com falta de oxigênio hospitalar e filas nas UTIs.

Em relação à data que o governo estadual informou Pazuello acerca da crise de oxigênio, a nota também contradiz o depoimento do ex-ministro à CPI da Covid no Senado.

Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, no segundo dia de depoimento na CPI da Covid no Senado (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, no segundo dia de depoimento na CPI da Covid no Senado (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

"A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) informou ao Ministério da Saúde sobre o assunto no dia 7 de janeiro. A comunicação foi feita por telefone, ao ministro Eduardo Pazuello”, reforçou.

Ontem, à CPI, o general respondeu aos senadores que só foi comunicado do problema no dia 10 de janeiro, em reunião presencial com as autoridades de Manaus.

Na retomada do depoimento na quinta-feira, o ex-ministro da Saúde afirmou que a responsabilidade pela falta de oxigênio hospitalar em Manaus foi da empresa fornecedora, White Martins, e da Secretaria de Saúde do estado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos