Governo Doria anuncia que SP avançará para a fase vermelha

ARTUR RODRIGUES
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira (9) que o estado de São Paulo sairá da fase emergencial e vai para a fase vermelha a partir de segunda-feira (12). A informação foi divulgada durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste de SP, relativa a medidas contra o coronavírus. O evento aconteceu sem a presença do governador. A fase vermelha vai até 18 de abril. "A medida tomada na fase emergencial, o esforço nas últimas semanas começa a dar resultados", disse o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM). Garcia fez uma apresentação para justificar a decisão, que contraria a expectativa de que as restrições mais duras fossem mantidas. "Temos um efeito muito prático dessas estratégias. Já tivemos uma queda de internação importante nessa rede hospitalar de São Paulo, da ordem de 17%. A queda nas internações nos afirma a possibilidade de darmos passos adiante", disse. Garcia afirma que foi incorporado o toque de recolher das 20h às 5h, com reforços na fiscalização. Serão mantidas obrigatoriedade do teletrabalho para atividades administrativas, proibição de celebrações religiosas coletivas, recomendação de escalonamento na entrada de serviço de diversos setores. As mudanças são: a permissão de eventos esportivos profissionais, sem público, após as 20h, sem torcida; permissão de retirada de alimentos em restaurantes e liberação de comércio de material de construção. O secretário da Educação, Rossieli Soares, citou que as escolas da rede estadual estarão abertas para aulas presenciais a partir de 14 de abril. No entanto, as aulas não são obrigatórias e tem que acontecer com até 35% de ocupação. O anúncio do governo vai na direção contrária da sinalização do comitê de contingência, que nesta semana afirmou que era provável que as restrições fossem prorrogadas. "O centro de contingência está discutindo a situação. De fato felizmente conseguimos uma desaceleração, já há esses indicadores de melhora e que devem prosseguir. Estamos discutindo a necessidade da extensão ou não da fase emergencial, isso vai ser feito até sexta-feira. É bem provável que nós continuemos com níveis de restrição que temos hoje por mais algum tempo, mas vamos aguardar os próximos dias", disse o médico Paulo Menezes, do comitê, na quarta-feira (7). Além disso, foi adiantada a vacinação de profissionais de educação com mais de 47 anos para sábado (10) e de pessoas com 67 anos para segunda-feira (12).