Governo Doria exigirá passaporte da vacina de servidores

·2 min de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 16.06.2021 - Vacinação contra a Covid-19 na UBS Max Perlman, na zona sul de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 16.06.2021 - Vacinação contra a Covid-19 na UBS Max Perlman, na zona sul de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo João Doria (PSDB) publicou um decreto nesta terça-feira (4) determinando que todos os servidores públicos estaduais deverão apresentar comprovante de vacinação completa, ou seja, com as duas doses, ou a única, contra a Covid-19.

A medida, segundo a gestão estadual, é obrigatória para cerca de 570 mil profissionais da ativa em órgãos de administração direta e indireta do estado de São Paulo e deve ser cumprida até o próximo domingo (9).

De acordo com o decreto, o comprovante só deixará de ser exigido nos casos em que o profissional apresentar atestado médico com alguma contraindicação em relação à vacina.

Os documentos devem ser encaminhados aos órgãos de recursos humanos por meio eletrônico. "Quem descumprir o prazo fixado no decreto ficará sujeito à apuração de eventual responsabilidade disciplinar em processos administrativos internos", afirma o governo, em nota. O decreto não diz quais serão as possíveis punições.

De acordo com o decreto, em 30 dias a Procuradoria-Geral e as secretarias deverão encaminhar relatório com as providências que foram adotadas para a Controladoria Geral do Estado.

Segundo a gestão estadual, a regra que estabelece possíveis punições a quem não apresentar a documentação "está prevista no Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado e no Regulamento Disciplinar da Polícia Militar, além de normas internas e códigos de conduta de empresas públicas, fundações e autarquias estaduais".

A Prefeitura de São Paulo exige passaporte de vacina do funcionalismo municipal desde agosto do ano passado. Servidores em cargos comissionados, inclusive, tiveram seus vínculos encerrados em outubro.

A administração municipal, porém, não exige a comprovação para a população que acessa os prédios públicos.

A Câmara Municipal de São Paulo, o Tribunal de Justiça e o Ministério Público também exigem passaporte de vacina de servidores e das pessoas que entram nos locais, inclusive fóruns no estado.

Organizadores de eventos com mais de 500 pessoas na cidade de São Paulo também são obrigados a exigir comprovante de vacinação contra o novo coronavírus.

No estado de São Paulo, 96% dos adultos completaram o ciclo de imunização, segundo o governo Doria. Ao todo, cerca de 85 milhões de doses da vacina contra Covid-19 foram aplicadas desde 17 de janeiro do ano passado.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, dispararam os casos suspeitos do novo coronavírus. Em novembro do ano passado foram 56.220 registros. Já o mês passado teve 133.501 suspeitas do novo coronavírus nas unidades da rede municipal, um aumento de 137,6%,

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos