Governo e Prefeitura de SP estudam vetar idosos em horário de pico no transporte público

ARTUR RODRIGUES E THIAGO AMÂNCIO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo estadual e a Prefeitura de São Paulo avaliam proibir a entrada de idosos maiores de 60 anos no transporte público no horário de pico.

A medida pode ser tomada se houver agravamento da situação.

Por enquanto, há apenas uma recomendação para que este grupo evite usar o transporte em horários de pico "uma vez que compõem o grupo mais vulnerável a desenvolver complicações de maior gravidade".

O comunicado foi publicado nesta sexta-feira (20).

"Para evitar a aglomeração de pessoas nos transportes coletivos, os trens e ônibus das regiões metropolitanas do Estado de São Paulo e da cidade e São Paulo serão disponibilizados na sua capacidade máxima", diz ainda o informe.

Os governos municipal e estadual também determinaram a suspensão de gratuidades para estudantes, com objetivo de diminuir a lotação do transporte.

Outro ponto é que elevadores em estações não serão mais de uso preferencial de pessoas idosas e outros grupos mais vulneráveis, mas sim de uso exclusivo.

O governador João Doria (PSDB) tem afirmado que não haverá fechamento do transporte público. Na quinta (19), ele criticou medidas que afetam a circulação de pessoas, como a suspensão do serviço de ônibus no ABC, classificada por ele como "precipitada".

"Interromper, cessar transporte público, vai impedir pessoas que trabalham em hospitais, farmácias, supermercados de chegar ao seu destino de trabalho", disse. Ele pediu a governantes para não fecharem aeroportos, rodoviárias e sistemas de transporte.