Governo entrega órgão do Ministério da Saúde ao centrão

Natália Portinari
·2 minuto de leitura
(Foto: Alberto Venturieri/Fundação Nacional de Saúde)
(Foto: Alberto Venturieri/Fundação Nacional de Saúde)

BRASÍLIA — O PSD, partido de Gilberto Kassab, emplacou nesta sexta-feira uma indicação para a presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), ligada ao Ministério da Saúde. Giovanne Gomes da Silva, comandante da Polícia Militar em Minas Gerais, está agora à frente do órgão. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Giovannne substitui Márcio Sidney, indicado anteriormente pela bancada evangélica. Desde o governo Temer, a frente parlamentar controlava o órgão.

Vinculada ao Ministério da Saúde, a Funasa é responsável por ações de saneamento básico e prevenção e controle de doenças relacionadas à falta de esgoto e água potável. Seu orçamento para 2020 é de R$ 2,3 bilhões.

Leia também

A nomeação ocorre um dia após a votação, com resultado favorável para o governo, da Medida Provisória (MP) 936 na Câmara dos Deputados. A MP permite a redução de salários e suspensão de contratos.

O centrão ajudou a reduzir o impacto fiscal da proposta inicial do relator da MP, reduzindo de dois anos para um ano a extensão da desoneração da folha de pagamento a empresas, medida para preservar empregos.

Os partidos do centrão que se aproximaram de Bolsonaro, como PP, PL, PSD e Republicanos, já conseguiram emplacar algumas nomeações desde abril, em um ritmo lento de liberação. O PL conseguiu uma diretoria no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o Republicanos, a Secretaria de Mobilidade do Desenvolvimento Regional e o PP, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.