Governo entrega ao PL, partido do centrão, diretoria no FNDE

Natália Portinari

BRASÍLIA - O governo nomeou nesta segunda-feira um indicado do PL, partido do centrão, para a Diretoria de Ações Educacionais do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O PP também encaminhou um nome para a presidência do órgão, ainda pendente. O fundo tem orçamento de R$ 54 bilhões.

O nomeado para a diretoria é o advogado Garigham Amarante Pinto, antes assessor da liderança do PL na Câmara dos Deputados. Ele é nome de confiança de Valdemar Costa Neto, ex-deputado condenado no esquema do mensalão e a ainda em controle da sigla, apesar de não ser formalmente o presidente do partido.

O nomeado pelo PL será responsável pelo programa de livros didáticos, de alimentação escolar e apoio à manutenção escolar. São as atribuições da Diretoria de Ações Educacionais. Por ora, a presidente do órgão é Karine Silva dos Santos, servidora concursada escolhida por Abraham Weintraub, ministro da Educação.

No ano passado, o PP chegou a indicar um presidente para o FNDE, exonerado no final de 2019. O PP tenta agora emplacar no cargo Marcelo Lopes da Ponte, ex-chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PI), presidente do partido. Weintraub resiste a indicar o indicado pelo centrão na presidência do fundo bilionário.

A diretoria e a presidência do FNDE foram pedidos encaminhados por Republicanos, PP, PL e PSD na aproximação recente do governo Jair Bolsonaro com os partidos do centrão. O governo tem justificado a demora nas nomeações, enviadas em abril, citando a análise das indicações pela Associação Brasileira de Inteligência (Abin).