Governo enviará ministro do Desenvolvimento Regional para MG e ES após chuvas

TALITA FERNANDES
*** FOTO DE ARQUIVO *** BRASILIA, DF, 28.11.2018 - Gustavo Canuto, anunciado como ministro do Desenvolvimento Regional no novo governo, fala com a imprensa no CCBB, sede do governo de Transição. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) viajará a Minas Gerais e ao Espírito Santo neste domingo (26) num gesto do governo federal para sinalizar apoio aos estados atingidos por fortes chuvas que deixaram mortos e desalojados.

Canuto sobrevoará as regiões afetadas e terá reuniões com autoridades locais, segundo informações divulgadas pela assessoria do Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro está em viagem oficial à Índia, onde participa das comemorações do Dia da República.

Em Minas, há pelo menos 34 mortos pelas chuvas, de acordo com boletim da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do estado, divulgado no início da noite deste sábado (25). Também foram confirmadas sete pessoas feridas e 17 desaparecidas. Ao todo, 2.620 pessoas estão desalojadas e 911 desabrigadas.

Já no Espírito Santo duas crianças morreram neste sábado, somando nove vítimas esta semana. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o estado tem 149 desabrigados e 3.678 desalojados. 

A Presidência da República informou que Canuto terá reuniões com autoridades locais para discutir medidas de apoio do governo federal em resposta aos desastres. Além dele, o Ministério da Defesa enviará um representante. 

Em Minas Gerais, Canuto sobrevoará áreas afetadas em Belo Horizonte e Contagem e, na sequência, participa de reunião com o governador do estado, Romeu Zema.

À tarde, ele viaja ao Espírito Santo, onde sobrevoará as cidades de Alfredo Chaves e Iconha, duas das mais afetadas pelos temporais no estado.

As chuvas no Espírito Santo e em Minas Gerais também provocaram cheias nos rios do Norte e Noroeste fluminense. As cidades mais afetadas foram Porciúncula e Bom Jesus de Itabapoana.

A primeira calcula em 300 as famílias desabrigadas em razão das enchentes. A segunda soma cerca de 600 pessoas fora de suas casas. Os municípios de Cardoso Moreira, Italva, Laje do Muriaé, Itaperuna e Natividade também foram afetados.

Em Porciúncula, o rio Carangola atingiu às 15h07 deste sábado a cota de 7,08 metros --o nível de transbordo é de 5,20 metros.