Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

A Secretaria de Comunicação do governo federal (Secom) informou neste final de semana que mais de 300 funcionários - entre militares, policiais federais, servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) e integrantes das Forças Nacionais - foram deslocados para ajudar nas operações de busca e investigação do paradeiro do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira.

Os corpos de Dom Phillips e de Bruno Pereira já foram localizados e identificados. O corpo de Bruno, que foi periciado hoje (18), tinha 3 perfurações de armas de grosso calibre - duas no tórax e abdôme e uma na cabeça. O laudo determinou que a causa da morte foi "traumatismo toracoabdominal e craniano".

“Em rápida ação, nesta sexta-feira, a perícia da Polícia Federal, com base em exames de odontologia legal combinados com a antropologia forense, identificou que o material biológico encontrado é do jornalista Dom Phillips”, informou a Secom em nota.

Infográfico Operação Javari
Infográfico Operação Javari

Infográfico mostra linha do tempo e recursos empregados na busca por jornalista e indigenista desaparecidos - Secretaria de Comunicação Social/Secom


As buscas foram realizadas em uma área equivalente a mais de 3 mil campos de futebol - cerca de 26,4 km².

Na tarde de hoje (18), a Polícia Federal prendeu mais um acusado de envolvimento nos assassinatos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos