Governo espanhol vai assumir casas de idosos e prolonga estado de emergência por mais 15 dias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos países mais afetados pela pandemia de coronavírus no mundo, a Espanha deve prolongar por mais duas semanas, até 11 de abril, o estado de emergência, que dá mais poder ao governo nacional para implantar medidas.

Em pronunciamento neste domingo (22), o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse que a medida é necessária para conter o crescimento dos casos de coronavírus. O Parlamento precisa aprovar a extensão.

A Espanha anunciou na tarde de domingo que o número de mortos chegou a 1.720, o terceiro maior do mundo, atrás de Itália e China. Houve cerca de 400 mortes nas últimas 24 horas.

Segundo Sánchez, os governos regionais vão assumir o controle de asilos e casas de idosos, fração mais vulnerável da população.

O Exército também reforçará a participação no combate à pandemia, com transporte de equipamentos e policiamento.

As restrições a viagens também foram prorrogadas, por mais um mês. Na entrevista após o pronunciamento, o primeiro-ministro afirmou que a circulação de espanhóis pelo país, por trem e por carro, caiu 90% na última semana, e que a adoção de medidas mais duras deve evitar que o contágio se alastre muito rapidamente.