Governo etíope afirma controlar 70% da região rebelde de Tigré; insurgentes negam

O governo da Etiópia afirmou nesta sexta-feira (11) que o exército federal controla 70% da região rebelde de Tigré, no norte do país, afetada pela guerra, uma informação negada pelos líderes insurgentes.

"Um total de 70% de Tigré está sob controle da ENDF", a Força de Defesa Nacional Etíope, tuitou Redwan Hussein, conselheiro de Segurança Nacional do primeiro-ministro Abiy Ahdmed.

O conselheiro também anunciou o envio de ajuda à região, que está à beira de uma tragédia humanitária após dois anos guerra entre os líderes rebeldes de Tigré e o governo federal.

As autoridades rebeldes de Tigré rebateram as afirmações do conselheiro sobre o controle da região e o envio de ajuda, nove dias após a assinatura de um acordo de paz entre o governo e a Frente Popular de Libertação do Tigré (TPLF) para acabar com a guerra de dois anos.

"Ele está tirando seus fatos do nada", declarou à AFP Getachew Reda, porta-voz das autoridades rebeldes de Tigré.

Um trabalhador humanitário que atua na região também desmentiu a chegada de ajuda.

O acesso ao norte da Etiópia está severamente restrito e os jornalistas estão vetados de visitar a região de Tigré, que tem quase seis milhões de habitantes.

Durante a semana aconteceram reuniões entre os dois lados na capital do Quênia, Nairóbi, para discutir planos para o desarmamento dos rebeldes.

txw/yad/dbh/es/fp