Governo faz campanha mostrando nomes de médicos que defendem uso da cloroquina

Naira Trindade
·2 minuto de leitura
Há mais de 150 ensaios científicos envolvendo cloroquina e hidroxicloroquina contra a covid-19 registrados em diversos bancos de dados internacionais
Há mais de 150 ensaios científicos envolvendo cloroquina e hidroxicloroquina contra a covid-19 registrados em diversos bancos de dados internacionais

BRASÍLIA - Em defesa do uso de hidroxicloroquina para o tratamento de Covid-19, o governo deve divulgar nos próximas dias uma campanha mostrando nomes de médicos que já apoiaram publicamente o uso do medicamento. Três imagens assinadas pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) trazem a relação de 15 especialistas que já se declararam favoráveis ao uso do remédio.

A ideia do governo em lançar esse novo material digital nas redes sociais é “combater as narrativas” consideradas contrárias ao uso do medicamento. Aliados do presidente Jair Bolsonaro, defensor declarado de hidroxicloroquina, dizem acreditar que o “a esquerda criou narrativas contra o uso do medicamento”. Ao listar médicos que já se manifestaram a favor do uso dele, o governo diz tentar "combater as narrativas com ciência”.

As três imagens ainda não foram publicadas nos canais oficiais do governo, mas já estão sendo divulgadas por mensagens por aliados do presidente. Na relação de médicos apoiadores da hidroxicloroquina, aparecem os nomes de profissionais nacionais e internacionais como a imunologista Nise Yamaguchi, o virologista Paolo Zanotto, o infectologista Didier Raoult, e o CEO da Novartis, Vas Narasimhan, entre outros.

Enquanto lança publicações a favor do uso do hidroxicloroquina, o Ministério da Saúde segue sob o comando interino do secretário executivo, Eduardo Pazuello. Os últimos dois ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, deixaram a pasta após embates sobre principalmente sobre o uso do medicamento e também sobre as polêmicas sobre a condução do isolamento social. A aliados, Bolsonaro tem dito que não quer escolher outro ministros de forma apressada e deixará Pazuello no comando até encontrar o nome ideal.

Apesar de estudos em andamento, ainda não há confirmações sobre os benefícios do medicamento no combate ao novo coronavírus. Mesmo assim, nesta segunda-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou fazer uso de uma pílula diária de hidroxicloroquina há uma semana e meia, mesmo sem sintomas da Covid-19 e contrariando as recomendações das autoridades sanitárias do país. Trump declarou ainda que não foi exposto ao novo coronavírus, e que é testado a cada dois dias, "sempre com resultados negativos" para a infecção.