Governo federal libera R$ 200 mi para reconstruir estradas atingidas por chuvas

·1 min de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 14.12.2021 - O presidente Jair Bolsonaro participa de evento de lançamento programa Rodovida 2022, da Polícia Rodoviária Federal, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 14.12.2021 - O presidente Jair Bolsonaro participa de evento de lançamento programa Rodovida 2022, da Polícia Rodoviária Federal, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou MP (Medida Provisória) para liberar R$ 200 milhões para reconstrução de rodovias prejudicadas pelas chuvas.

O texto foi publicado nesta terça-feira (28) no Diário Oficial da União e abre crédito extraordinário ao Ministério da Infraestrutura, que irá gerir obras de rodovias na Bahia, Amazonas, Minas Gerais, Pará e São Paulo.

"A proposta vem ao encontro da imediata necessidade de restabelecer o tráfego no segmento interditado da rodovia BR-459/SP, no estado de São Paulo, com a maior brevidade possível, e das rodovias BR-155/PA e BR-158/PA, no estado do Pará, bem como BR-319/AM e BR-174/AM, no estado do Amazonas", afirma nota da Secretaria-Geral da Presidência.

O mesmo comunicado afirma que as rodovias fazem ligações com centros logísticos e de escoamento, "atingindo diretamente milhares de usuários, e assim prejudicando toda a cadeia econômica local."

O governo federal já repassou R$ 20 milhões para ajudar as cidades destruídas pela força das águas na Bahia, onde pelo menos 20 pessoas morreram. Os temporais já deixaram mais de 31 mil desabrigados no estado, segundo dados do governo baiano. Cento e dezesseis municípios foram afetados e cem deles estão em situação de emergência.

Os ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e João Roma (Cidadania) vão sobrevoar na manhã desta terça-feira (28) os locais mais atingidos pelas fortes chuvas que atingiram a Bahia neste final de ano.

A força-tarefa foi criada no sábado (25), após reunião entre os ministros Rogério Marinho, João Roma, Marcelo Queiroga e o governador Rui Costa (PT).

Diferentes campanhas buscam arrecadar doações para as famílias prejudicadas. As ações aceitam desde transferências de dinheiro até itens básicos, como alimentos e produtos de higiene.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos