Governo Federal troca principais secretários da área de Cultura, a pedido de Roberto Alvim

Jan Niklas
Roberto Alvim, Secretário Especial de Cultura do governo federal

RIO — O governo Jair Bolsonaro está promovendo uma dança das cadeiras nas principais pastas da área da Cultura. Nesta quarta-feira foram publicadas nove mudanças de cargo, entre elas na Secretaria do Audiovisual, na Fundação Palmares e na Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (órgão responsável pela aplicação da Lei Rouanet).

Segundo o Secretário Especial de Cultura Roberto Alvim as trocas foram feitas a pedidod dele e devem prosseguir durante a semana. Ele afirmou que só irá comentar sobre os novos nomes após a conclusão das mudanças.

A expectativa entre funcionários do órgão é de que os novos nomes sejam mais alinhados ao perfil ideológico cristão e conservador de Alvim e Bolsonaro, frente aos perfil mais técnico dos antigos secretários. O Governo ainda não divulgou informações sobre os novos indicados.

Na Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura assume Camilo Calandreli no lugar de José Paulo Soares Martins — que, por sua vez, assume o cargo de Secretário Especial Adjunto da Secretaria Especial da Cultura.

Na Secretaria do Audiovisual. o governo exonerou Ricardo Rihan (que havia assumido em julho) e nomeou Katiane Fátima de Gouvêa. Na Fundação Palmares, órgão responsável pela promoção da cultura afro-brasileira, foi exonerado o presidente Vanderlei Lourenço, para dar lugar para Sérgio Nascimento de Camargo.

Na Secretaria da Diversidade Cultural entra Janicia Ribeiro Silva no lugar de Gustavo Amaral, que havia sido indicado pelo deputado Alexandre Frota e foi exonerado. Já para o cargo de Secretário da Economia Criativa foi nomeado Reynaldo Campanatti Pereira.