Governo federal vai lançar 'Tinder' das políticas públicas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo federal vai lançar um aplicativo chamado Bora, que tem sido tratado internamente como o Tinder da avaliação de políticas públicas.

O app foi desenvolvido pela Enap (Escola Nacional de Administração Pública), vinculada ao Ministério da Economia, e será apresentado entre 8 e 10 de agosto, durante a Semana de Inovação organizada pela autarquia.

A ideia é de que a plataforma funcione como uma ferramenta de encontro entre pesquisadores na área de políticas públicas e gestores municipais, estaduais e federais. Bora é um acrônimo: Base Online de Relacionamento para Avaliação.

Caso eles deem match (ou 'bora', como diz o app), ou seja, caso ambos demonstrem interesse, eles poderão trocar contatos e elaborar projetos conjuntamente.

"Às vezes falta um pouco de visibilidade, o pesquisador não consegue ver quais são os projetos de políticas públicas que precisam de avaliação. E também por parte do gestor público, que não conhece bem esse ecossistema de pesquisadores. A ideia do Bora é fazer esse encontro", diz Pedro Masson, que durante a elaboração do aplicativo estava como coordenador-geral em ciência de dados da Enap e que comandou o processo.

Masson dá um exemplo para ilustrar como poderia funcionar uma interação no Bora. Um gestor interessado em saber a relação entre vacinação contra a Covid e o desenvolvimento ou não de sequelas da doença procuraria um pesquisador especializado na área de Saúde no aplicativo para realizar uma pesquisa de avaliação do impacto da política de imunização.

Se esse mesmo pesquisador tiver demonstrado interesse na pesquisa do gestor na plataforma Bora, ambos serão avisados e poderão trocar informações de contato. O Bora não tem chat, então a interação teria que continuar fora do aplicativo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos