Governo ignora recomendação da Anvisa para que Brasil impeça entrada de pessoas da Índia

·2 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro talks with Antonio Barra Torres, President of the National Health Surveillance Agency, during a graduation ceremony for The Order of Rio Branco at the Itamaraty Palace in Brasilia, Brazil October 22, 2020. REUTERS/Adriano Machado
Anvisa, chefiada por Antonio Barra Torres, alertou governo federal sobre medidas de prevenção mas ainda não teve resposta (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Anvisa recomendou que Brasil barre entrada de pessoas que chegam da Índia

  • Recomendação foi feita em 4 de março pela Anvisa

  • Governo federal não respondeu à orientação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fez uma recomendação para que o governo federal proíba voos e viajantes que saem da Índia e chegam ao Brasil. O país vive situação de calamidade em função do coronavírus e é o novo epicentro mundial da covid-19.

No entanto, após 10 dias, o governo ignora a recomendação feita pela agência. A informação é do blog do jornalista Gerson Camarotti, do G1.

Em nota técnica, a Anvisa recomenda que todos os viajantes estrangeiros e brasileiros que cheguem ao Brasil, independente da procedência, sejam submetidos a uma quarentena. A recomendação foi enviada ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da COVID-19, coordenado pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos.

Leia também

A nota data de 4 de maio e está há 10 dias sem resposta. Segundo Camarotti, os técnicos da Anvisa estão preocupados com a demora na análise das recomendações. Isso se deve ao fato de que o Ministério da Saúde da Argentina identificou a variante indiana do coronavírus em dois viajantes que chegaram à capital, Buenos Aires.

Situação da Índia

Epicentro mundial da covid-19 e enfrentando um colapso sanitário por causa do vírus, a Índia vive semanas de desespero. Na última terça-feira, voltou a quebrar seu recorde de mortos pela doença em 24 horas. A situação é tão caótica que corpos têm aparecido flutuando no rio Ganges.

De acordo com informações da Reuters, dezenas de cadáveres foram vistos nas margens do Ganges nos últimos dias. No fim de semana, foram ao menos 40 corpos registrados nestas condições, segundo autoridades locais. A imprensa indiana, porém, garante que o número pode passar de 100.

O certo é que o sistema funerário do país já não consegue lidar com o número de corpos. Nem mesmo as cremações coletivas, adotadas nas últimas semanas diante da alta nas mortes por Covid-19, está dando conta.

Os corpos encontrados à beira do Ganges estavam parcialmente queimados, o que indica que teriam chegado ao rio após a cremação. Segundo moradores da região, porém, a falta de lenha para o ritual tem impedido que ele seja completado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos