Governo libera R$ 3,1 bilhões do Orçamento; metade dos recursos vão para Educação e Infraestrutura

·2 minuto de leitura

BRASÍLIA – O governo publicou portaria nesta quarta-feira liberando R$ 3,1 bilhões do Orçamento. Esses recursos são para gastos livres e investimentos, e foram bloqueados para viabilizar a sanção do orçamento. Metade dos recursos liberados hoje vão para os ministérios da Educação, que receberá R$ 900 milhões, e da Infraestrutura, que ficará com R$ 700 milhões.

De acordo com o Ministério da Economia, o valor que está sendo liberado nesta quarta corresponde a 33,7% dos R$ 9,2 bilhões que foram inicialmente bloqueados. Essa abertura no Orçamento foi possível após a publicação do relatório de avaliação de receitas e despesas, no fim de maio, que indicou a possibilidade de abertura de espaço de até R$ 4,8 bilhões no Orçamento. A definição de quais pastas receberiam os valores foi definida pela Junta de Execução Orçamentária (JEO) em 2 de junho.

Além desse desbloqueio de R$ 3,1 bilhões, outra portaria do Ministério da Economia, publicada na segunda-feira, já havia liberado R$ 921,9 milhões. Desse modo, o total de recursos discricionários que seguem bloqueados soma R$ 5,23 bilhões.

Educação e Infraestrutura recebem mais recursos

Neste desbloqueio de R$ 3,1 bilhões, duas pastas -- Educação e Infraesturura -- ficaram com R$ 1,6 bilhão do total. Os dois ministérios também tinham recebido R$ 348,1 milhões de liberação na outra portaria.

De acordo com os dados do Ministério da Economia, os valores que haviam sido bloqueados da Infraestrutura, pasta comandada pelo ministro Tarcisio de Fretias, já foram totalmente recompostos. A pasta já recebeu R$ 777,8 milhões para os gastos discricionários, que envolvem despesas livres e investimento.

Já na Educação, além dos R$ 900 milhões liberados hoje, somam-se R$ 270,9 milhões da portaria anterior. Ainda assim, a pasta é que tem maior volume de despesas que seguem bloqueadas: R$ 1,55 bilhão, segundo os dados da Economia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos