Governo do Maranhão multa Bolsonaro em R$ 80 mil por provocar aglomerações e não usar máscara

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Superintendência de Vigilância Sanitária do governo do Maranhão estabeleceu em R$ 80 mil a multa ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por infringir diversas medidas de enfrentamento à pandemia em sua passagem pelo estado em maio.

Segundo o auto de infração, o presidente promoveu aglomeração de mais de 100 pessoas sem controle sanitário e sem uso de máscara.

Bolsonaro visitou diversos municípios do Maranhão entre 20 e 21 de maio, gerando aglomerações durante suas visitas, nas quais optou ficar sem máscaras enquanto conversava com moradores da região e, em alguns casos, apertava mãos e dava abraços.

As aglomerações aconteceram um dia depois de o estado do Maranhão, comandado por Flávio Dino (PSB), ter confirmado os primeiros casos da cepa indiana da Covid-19 no Brasil.

Após a autuação, a defesa do presidente, apresentava pela subchefia para Assuntos Jurídicos do Planalto, limitou-se a dizer que a Presidência foi autorizada pelas autoridades do Maranhão a realizar o ato oficial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos