Trump diz que leis de migração foram escritas por pessoas que não amam os EUA

Austin (EUA), 4 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira que as leis de migração americanas foram escritas por pessoas que não amam o país e reiterou a necessidade de acabar com a imigração ilegal.

"Temos leis escritas por pessoas que realmente não podem amar o nosso país", disse Trump em Dallas, onde está para participar do congresso anual da Associação Nacional do Rifle (NRA).

Trump voltou a afirmar que os EUA têm as "piores" leis de imigração do mundo e reiterou a promessa de defender as fronteiras do país. "A imigração ilegal deve terminar", disse.

O presidente defendeu que o sistema de concessão de vistos seja baseado no mérito e afirmou mais uma vez que a imigração é usada por criminosos para entrar no país, citando especificamente o MS-13. Por isso, disse ser necessário fortalecer as leis.

O controle de imigração, as deportações e o fortalecimento da segurança na fronteira com o México são parte central do discurso do presidente, que pretende implementar medidas mais coercitivas para reduzir o número de imigrantes no país.

Além de avançar sobre os imigrantes ilegais, o governo está acabando com problemas de imigração legal, como o Status Temporário de Proteção (TPS), destinado a cidadãos de países que foram alvo de alguma catástrofe.

Hoje, o Departamento de Segurança Nacional (DHS) decidiu encerrar o TPS para cidadãos de Honduras, uma medida que afetará 55 mil pessoas que vivem há anos nos EUA. EFE