Governo nomeia número 2 do Ministério da Saúde

Paula Ferreira
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta terça-feira Rodrigo Cruz como o novo secretário executivo do Ministério da Saúde. Antes de ir para a Saúde, Cruz, que será braço direito do ministro Marcelo Queiroga, ocupava o cargo de secretário-executivo-adjunto do Ministério da Infraestrutura.

Cruz chega à pasta para substituir o militar Élcio Franco, que até então comandava a secretaria executiva e esteve à frente das negociações para aquisição de vacinas. Além de Franco, outro militar do segundo escalão deve deixar a pasta na esteira da saída de Pazuello, o coronel Luiz Otávio Duarte. Até o momento, Duarte segue à frente da secretaria, mas na semana passada, Queiroga anunciou que o médico Sérgio Okane ocupará a vaga, mas ele ainda não foi nomeado oficialmente.

A aposta, como o GLOBO mostrou na semana passada, é uma tentativa de superar os erros de logística cometidos durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello, que era considerado especialista na área mas frustrou as expectativas do governo. Cruz já estava dando expediente no Ministério da Saúde antes mesmo da nomeação e na segunda-feira participou ao lado do ministro de uma sessão no Senado.

Anunciado por Queiroga na semana passada, o novo número 2 da pasta é mestre em Engenharia de Transportes e é funcionário de carreira do Ministério da Infraestrutura. Ele foi o responsável pela importação de equipamentos de proteção individual entre outros insumos no ano passado.

A aposta é que a experiência nesse tipo de operação seja uma ferramenta importante para garantir a aquisição e distribuição de vacinas e outros insumos importantes no combate à pandemia.