Imposto de Renda: governo propõe isenção para quem ganha até R$ 2,5 mil

·2 minuto de leitura
O ministro Paulo Guedes e o presidente da Câmara, Arthur Lira, em cerimônia para entrega de novo PL (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
O ministro Paulo Guedes e o presidente da Câmara, Arthur Lira, em cerimônia para entrega de novo PL (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
  • Projeto de lei prevê aumento da taxa de isenção de IR para R$ 2,5 mil

  • outras faixas da tabela também poderão sofrer ajuste, mas de aproximadamente 13%

  • Também estão previstas mudanças em relação ao desconto simplificado

Nesta sexta-feira (25), o ministro da Economia, Paulo Guedes, enviou ao Congresso o projeto de lei que modifica as regras do Imposto de Renda, em mais um passo da reforma tributária. Uma das mudanças é o aumento de 31% da faixa de isenção de pessoas físicas de R$ 1.903,98 para R$ 2,5 mil, o que vai fazer com que mais 5,6 milhões de brasileiros se tornem isentos do IR. As informações são do G1 e do Metrópoles.

Leia também:

As outras faixas da tabela do Imposto de Renda também poderão sofrer ajuste, mas menor, de aproximadamente 13%. Mesmo assim, a proposta é que todos os contribuintes paguem menos.

Desconto simplificado e outros

Outra mudança proposta é a limitação do uso do desconto simplificado, que hoje é de R$ 16.754,34 e pode ser usado por todas as pessoas físicas. Caso a proposta seja aprovada, somente quem tem renda anual de até R$ 40 mil terá direito a essa modalidade. O restante precisará fazer a declaração completa. 

O Imposto de Renda também terá uma redução para empresas, depois de décadas “dificultando investimentos, empregos e acumulação de capital", segundo Guedes. Essa redução será de 15% para 12,5% em 2022 e de 10% a partir de 2023.

Outro ponto é a volta da taxação de lucros e dividendos, que estavam livres disso desde 1996. Agora, a tributação será de 20% na fonte. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos