Governo publica Medida Provisória para alterar gestão de cargos comissionados na administração federal; confira as mudanças

Extra
·1 minuto de leitura

O Governo Federal publicou, nesta quinta-feira (dia 15), a Medida Provisória (MP) 1.042 que altera a gestão de cargos em comissão, funções de confiança e gratificações do Poder Executivo federal. A expectativa é a de que as mudanças de cargos, funções e gratificações ocorram até março de 2023.

Atualmente há cerca de 115 mil cargos, funções e gratificações na administração pública federal direta, autarquias e fundações, sendo que, destas, em torno de 95 mil estão ocupadas. Elas estão distribuídas em 193 órgãos e entidades em todo o país, nos quais trabalham mais de 548 mil pessoas.

Existem hoje 34 tipos de cargos, funções e gratificações de livre provimento, com 111 níveis remuneratórios distintos. A medida deve enxugar os níveis de remuneração para 72, e pode ampliar a mobilidade dos servidores para ocupar cargos em comissão.

Segundo o secretário especial de Desburocratização e Governo Digital (SEDGG) do Ministério da Economia, Caio Mario Paes de Andrade, o objetivo é resedenhar a tabela de cargos e funções.

A medida permite a transformação de cargos, funções e gratificações, por meio de Decreto editado pelo presidente da República e pelos ministros, desde que não implique aumento de despesa. Devem ser criados os Cargos Comissionados Executivos (CCE) e as Funções Comissionadas Executivas (FCE) que, até 2023, devem substituir parte dos atuais cargos e funções.

Entenda:

Instituições federais de ensino, agências reguladoras e Banco Central, que possuem autonomia garantida pela Constituição e por leis específicas, ganharão flexibilidade para fazer gestão de seus cargos e funções, sem a possibilidade de perderem qualquer um deles para outros órgãos e entidades.

Em 2019, o governo já havia publicado o decreto 9.725/19 determinando a extinção de 21 mil cargos e funções na administração federal.