Governo quer votar proposta que garante recursos para o Auxílio Brasil na próxima semana no Senado

·1 min de leitura
O senador Fernando Bezerra (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
O senador Fernando Bezerra (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • PEC dos Precatórios deverá começar a ser analisada no Senado na quarta-feira

  • O texto enfrenta resistência na Casa depois de ter sido aprovado na Câmara

  • Estimativas foram feitas pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra

Diante da resistência que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios enfrenta no Senado, o governo definiu uma nova estimativa para que o texto comece a ser analisado na Casa: a próxima quarta-feira (24).

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE) afirmou que, caso a proposta sofra um novo atraso, a análise poderá ficar para os dias do esforço concentrado convocado pelo presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para os primeiros dias de dezembro.

O governo alega que a PEC é fundamental para garantir recursos para o novo programa social, o Auxílio Brasil.

Em função do atraso no calendário de aprovação do texto, Bezerra foi questionado se o pagamento do benefício de R$400 será mantido para 2021. 

O parlamentar afirmou que, caso a reunião marcada para esta quarta-feira (17) tenha o mesmo tom do encontro realizado nesta terça, o pagamento do auxílio com aumento em 2021 não estará ameaçado. 

Nesta terça, Bezerra se reuniu com parlamentares que apresentaram outras propostas que tratam de verbas para o Auxílio Brasil, como o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Um novo encontro foi marcado para amanhã. 

No Senado, a proposta, primeiramente, vai ser analisada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), para depois seguir para o plenário.

Chegou a ser cogitada a hipótese de que a PEC fosse direto para o plenário, sem passar por colegiados antes, mas as articulações não avançaram para que a deliberação fosse acelerada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos