Governo do Rio comenta ato da Ferj e reitera que decreto não permite volta de clubes a treinos

O Governo do Estado do Rio se posicionou neste domingo sobre o ato da Federação de Futebol do Rio, que deixa a cargo dos clubes a decisão de dialogar com as autoridades para voltar aos treinos esta semana, sob protocolos de segurança.

Em nota, a assessoria do governador Wilson Witzel reiterou que o decreto publicado no dia 30 de maio segue com restrições a qualquer tipo de aglomeração. Questionado especificamente sobre a volta dos treinamentos, o Governo do Estado esclareceu o seguinte:

“Para conter a propagação da Covid-19, o decreto 47.052, que prorroga as medidas restritivas até o dia 11 de maio, suspende a frequência de pessoas em espaços que possam gerar aglomerações. A recomendação é que a população se mantenha em distanciamento social”, diz o comunicado.

O Flamengo considerou que o decreto não foi taxativo na proibição dos treinamentos, e se programa para voltar às atividades na terça-feira. Porém, o clube dialoga com o governador para que esse retorno se dê na semana seguinte, se necessário, já que a quarentena foi ampliada até a segunda-feira que vem, dia 11.

Os demais clubes do Rio, Fluminense, Vasco e Botaogo, sinalizaram que vão aguardar a autorização explícita das autoridades e a diminuiao dos casos de coronavírus na cidade.

"Eu quero me manifestar absolutamente contrário à realização de jogos de futebol ou treinos. A pandemia ainda é grave e considero que neste momento não é adequado para a saúde e a segurança dos atletas ou de todos aqueles envolvidos nos jogos e treinamentos", disse, em texto divulgado por sua assessoria de imprensa no fim de abril.