Governo do Rio regulamenta pagamento da recomposição salarial de 13,05% aos servidores estaduais

·1 min de leitura

O governo estadual do Rio oficializou nesta sexta-feira (dia 28), por meio de um decreto publicado no Diário Oficial, o pagamento da recomposição remuneratória de 13,05% a ser concedida a todos os servidores em fevereiro. A reposição já estava autorizada pela Lei 9.436, publicada em 15 de outubro de 2021, e já havia sido anunciada. A sanção do governador ocorreu após um acordo firmado com a Assembleia Legislativa do Rio (ALerj). O decreto de Cláudio Castro agora regulamenta o pagamento ao Executivo, considerando a inflação oficial acumulada.

De acordo com a lei, a recomposição de aplicará aos servidores dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O índice de reajuste incidirá sobre a remuneração, considerando o salário-base, as gratificações e demais benefícios incidentes.

O percentual pago agora será equivalente a 50% da inflação acumulada (Índice de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA) de 6 de setembro do ano de 2017 até 31 de dezembro de 2021, que foi de 26,11% no período.

De acordo com a Lei 9.436, a recomposição de 2017 a 2021 será feita em três parcelas, sempre no primeiro bimestre de cada ano: a primeira, de 50%, em 2022; a segunda, de 25%, em 2023; e a terceira, de 25%, em 2024.

Também serão contemplados com o pagamento os empregados públicos das empresas públicas e sociedades de economia mista.

Não é aumento real

A recomposição salarial garante apenas a reposição das perdas causadas pela inflação, portanto, não há um aumento real. Justamente por não se tratar de um reajuste além da inflação, ele não fere o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), que não impede a recomposição salarial.

A última recomposição remuneratória para os servidores estaduais ocorreu em 2014.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos