Governo de São Paulo libera passe livre no 2º turno das eleições

O governo de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira (27), que irá conceder passe livre no transporte municipal da capital paulista durante o próximo domingo (30), no segundo turno das eleições deste ano.

No dia 19 de outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que prefeituras e empresas de ônibus podem oferecer transporte público gratuito na data. A decisão atendeu a um pedido feito pelo partido Rede Sustentabilidade, que acionou o STF diante de um receio em relação à abstenção nas eleições deste ano.

Leia também: Em carta aberta, Lula promete combinar responsabilidade fiscal e social

E mais: Bolsonaro é rejeitado por 50%, e 45% não votariam em Lula de jeito nenhum, diz pesquisa Datafolha

A decisão de Rodrigo Garcia foi tomada após análise dos impactos financeiros da medida para o estado, diz o governo paulista. A gratuidade no transporte público estadual custará R$ 11,5 milhões.

“Domingo é o dia da democracia, por isso é justo que todos tenham acesso ao transporte público e possam votar com igualdade de condições. Portanto, catraca livre”, diz nota divulgada nesta tarde.

Na segunda-feira, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), já havia anunciado que a cidade disponibilizaria transporte gratuito no domingo. Na ocasião, Nunes recuou de decisão da semana passada, quando havia negado intenção de oferecer catraca livre na cidade.

Pelo menos 22 capitais brasileiras adotaram a gratuidade no transporte público no dia da votação: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Manaus, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro, Salvador, São Luís, São Paulo e Vitória.

Rio Branco terá gratuidade em apenas um trecho – na viagem de volta, para quem apresentar o comprovante de votação. Já Natal cobrará tarifa com valor reduzido.

No primeiro turno, ao menos 14 capitais tiveram passe livre nos transportes.