Governo de São Paulo vai pagar R$ 1.000 a empreendedor que se formalizar

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 10.10.2018 -  O governo de João Doria (PSDB). (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 10.10.2018 - O governo de João Doria (PSDB). (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo de João Doria (PSDB) vai pagar uma bolsa de R$ 1.000, em duas parcelas, para 100 mil empreendedores paulistas que se formalizarem e participarem de um curso de formação.

O programa, chamado Bolsa do Povo Empreendedor, recebe inscrições a partir desta sexta (10) até o dia 19 deste mês.

Os cursos de qualificação, com carga horária de 10 a 20 horas, são oferecidos em parceria com o Sebrae, em atividades que podem ser acompanhadas virtual ou presencialmente. A instituição disponibilizou 1.500 salas de aula no estado.

Serão tratados no curso temas como separação de recursos pessoais e da empresa, estratégias de vendas, digitalização e formalização do negócio.

Segundo Patricia Ellen, o programa terá como público preferencial mulheres, pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência.

Ellen diz que esses grupos foram escolhidos por terem sido mais afetados pela pandemia. Segundo levantamento, a maioria dos empreendedores informais é negro. As mulheres, por sua vez, foram sobrecarregadas com aumento do tempo dedicado a cuidados familiares. O empreendedorismo é uma saída para a crise.

A secretária afirma que o governo estadual, que vem ampliando suas políticas de transferência de renda, busca se contrapor a falta de políticas nacionais para lidar com os efeitos negativos da pandemia sobre a atividade econômica. A situação, afirma ela, é agravada pela aceleração da inflação, que se aproxima dos dois dígitos.

Em agosto, o governo de João Doria anunciou uma bolsa de R$ 1.000 para 300 mil alunos do ensino médio da rede estadual e em situação de vulnerabilidade em 2021 e 2022. Também criou iniciativas como o Vale Gás, para pessoas em situação de máxima vulnerabilidade, e o bolsa trabalho, que transfere recursos para trabalhadores que passam por qualificação.

No total, os programas do estado devem impactar 4 milhões de pessoas neste ano, segundo a secretária.

Durante o anúncio do programa, Doria disse que o auxílio financeiro, ainda tenha um valor menor, faz a diferença para que o empreendedor possa se sentir amparado e avançar em sua iniciativa.

O lançamento do programa também contou com a participação do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes.

Sem mencionar atritos com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Doria pediu aos espectadores do evento que observassem a diferença de resultado quando os governantes trabalham em conjunto. "Não ficamos disputando, brigando, xingando, se maltratando. Somos um único governo trabalhando por São Paulo."

A cidade de São Paulo ficará com R$ 25 milhões do orçamento do programa, beneficiando 25 mil empreendedores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos