Governo de SP anuncia bônus para policiais em novo aceno para segurança

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 31.03.2022 - O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 31.03.2022 - O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou nesta terça-feira (10) a retomada no pagamento de bônus para policiais civis e militares, em mais um aceno para a área da segurança pública, sua principal bandeira desde que assumiu o cargo, no início de abril. A medida foi antecipada pela coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo.

O repasse, que atinge cerca de 95 mil policiais, é referente ao cumprimento de metas para a queda de índices de criminalidade no primeiro e no segundo bimestres do ano passado. Os valores podem chegar a R$ 5.000, segundo o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos. O pagamento será feito em 23 de maio.

O anúncio ocorreu durante evento na sede da Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar), no centro de São Paulo, para assinatura de um decreto que cria uma medalha alusiva aos 50 anos da instituição.

O bônus será pago a policiais e servidores da segurança que atuam em áreas em que houve redução dos índices de vítimas de letalidade violenta (homicídio doloso e latrocínio), roubo e furto de veículo, além de roubo em geral, a cada bimestre. O valor total chega a R$ 176,2 milhões.

Questionado sobre o atual aumento da violência, Rodrigo citou a Operação Sufoco, lançada na semana passada. Na mega-ação contra roubos e furtos de celulares e contra golpes com Pix, cerca de 100 pessoas foram presas e mais de 5 toneladas de drogas apreendidas, segundo o governador.

"Não vai ser num passe de mágica que isso vai ser resolvido, mas é um esforço da polícia", afirmou Rodrigo nesta terça sobre a operação iniciada em 4 de maio que, segundo ele, tem como principal foco o combate ao crime contra o patrimônio.

Ele voltou a atribuir a alta nos índices a um retorno à normalidade após as medidas de isolamento social para conter a pandemia.

"No primeiro trimestre de 2021 estávamos começando a vacinação no estado, ainda tínhamos muitas medidas restritivas e a circulação era menor. Por isso, a gente sempre gosta de levar em consideração o ano de 2022, com 100% da população vacinada, sem restrição em relação à pandemia, com relação a 2019, que era um ano normal", afirmou o governador, sobre comparações de períodos.

O primeiro trimestre de 2022 registrou um aumento no número de furtos e roubos no estado de São Paulo, na comparação com o mesmo período de 2021. Com isso, as estatísticas se aproximam do registrado antes do início da pandemia de Covid-19.

Segundo os dados divulgados pela SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), foram registrados 132.782 furtos no primeiro trimestre do ano.

Isso representa uma alta de 28,5% em relação aos primeiros três meses de 2021 e de 7% na comparação com 2020 —a pandemia começou em março daquele ano. Na relação com o mesmo período de 2019, antes do início da crise sanitária, houve uma diminuição de 2,7%.

O governador, pré-candidato tucano na eleição estadual de outubro, vem endurecendo seu discurso de combate à criminalidade. Na semana passada, declarou que "bandido que levantar arma para a polícia vai levar bala". A frase foi criticada por especialistas em segurança pública.

As recentes notícias de crimes provocaram uma mudança na estratégia polícia do governador, que passou a mostrar a realização de ações policiais no grupo de imprensa normalmente usado para divulgar agenda ou entrevistas coletivas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos