Governo de SP diz que Ministério da Saúde enviou kit-intubação que só dura 12 horas

CAMILA MATTOSO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A falta de medicamentos para intubação de pacientes com Covid-19 fez o governo de São Paulo criticar a postura do Ministério de Saúde e reclamar da baixa quantidade de anestésicos e bloqueadores musculares enviados para o estado. Segundo o governo de João Doria (PSDB), mesmo após as cobranças feitas à Saúde, a pasta liberou apenas 65,7 mil ampolas de anestésicos e bloqueadores. A quantidade representa 1,9% da demanda mensal da rede pública paulista, que é de 3,5 milhões de ampolas. Os medicamentos enviados, diz o governo paulista, são suficientes para o atendimento da demanda por apenas 12 horas e representam 25% do que o governo federal havia prometido liberar para o estado. O rocurônio, um dos bloqueadores solicitados, por exemplo, sequer foi enviado, diz o governo paulista.