Governo de SP entrega hospital de campanha com atraso e um terço dos leitos previstos

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Hospital foi entregue com atraso e apenas 60 dos 180 leitos prometidos - Foto: Reprodução/TV Globo
Hospital foi entregue com atraso e apenas 60 dos 180 leitos prometidos - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Hospital de Campanha Metropolitano será inaugurado nesta tarde de terça, mas estava previsto para o último dia 31

  • Quando anunciada, a unidade deveria ter 180 leitos, entre UTI e enfermaria, mas terá apenas 60

  • Estrutura fica em prédio de propriedade particular, que foi cedido ao estado

O Governo de São Paulo vai inaugurar nesta terça-feira o Hospital de Campanha Metropolitano, localizado na Santa Cecília. A estrutura foi entregue com duas semanas de atraso e com apenas um terço dos leitos prometidos pela gestão do estado, segundo informações do G1.

O hospital no centro da capital paulista está funcionando desde o último domingo, mas será oficialmente aberto nesta tarde, duas semanas após o prazo de entrega estabelecido inicialmente.

Leia também

Quando anunciada, a unidade deveria ser entregue pelo governo em 31 de março, mas o atraso na instalação de equipamentos de oxigênio, por causa da alta demanda do produto no Brasil, ocasionou o adiamento.

Outro ponto dissonante entre o planejamento do estado e a inauguração do hospital é o número de leitos disponíveis. A expectativa era de que tivesse 130 de enfermaria e 50 de UTI, totalizando 180, mas funcionará com apenas 40 de enfermaria e 20 de UTI, totalizando 60.

Estrutura do hospital

O Hospital de Campanha Metropolitano foi criado para auxiliar no combate à Covid-19. O prédio é de propriedade particular, mas foi cedido ao estado com esta finalidade.

João Doria prometeu investimento de R$ 12 milhões por mês no hospital (AP Photo/Andre Penner)
João Doria prometeu investimento de R$ 12 milhões por mês no hospital (AP Photo/Andre Penner)

O governador João Doria (PSDB) anunciou que serão investidos R$ 12 milhões por mês para a manutenção da estrutura e informou que seriam contratados 900 profissionais, sendo 150 médicos.