Governo de SP garante que não haverá corte de água, luz e gás a mais pobres até julho

.

SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta quarta-feira que a gestão estadual negociou com concessionárias a suspensão até o final de julho dos cortes de abastecimento de água, luz e gás para a população mais pobre que ficar inadimplente durante a pandemia de Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

"O governo de São Paulo garante a não interrupção do fornecimento de água, gás e luz até 31 de julho das comunidades, das pessoas de baixa renda que circunstancialmente não tenham a oportunidade de pagar as suas contas. Elas estarão protegidas pelo entendimento, pela negociação do governo do Estado de São Paulo com os concessionários desses serviços", disse Doria a jornalistas no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo.

Doria disse que o governo estadual fez acordo para suspender os cortes no abastecimento de concessionárias como a Sabesp e Comgás -- que informou ter prorrogado a não interrupção do fornecimento para clientes residenciais e pequenos comércios até 31 de julho, dependendo do consumo médio.

"Adicionalmente, a Comgás criou uma condicao especial de parcelamento em até seis vezes, sem multas e sem juros para os clientes residenciais em situação de inadimplência, facilitando a quitação de suas dívidas", informou a empresa em nota.

Doria disse que o governo estadual pediu o mesmo para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). "A Aneel tem sido parceira e muito correta com as solicitações feitas por São Paulo até o presente momento", disse Doria.


(Por Eduardo Simões)