Governo de SP inicia vacinação de idosos com mais de 90 anos no dia 8

FÁBIO MUNHOZ
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), irá distribuir nesta semana mais 587,1 mil doses da vacina Coronavac, produzida em parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac. As unidades adicionais serão utilizadas para imunizar idosos com mais de 90 anos. O envio será feito até esta quarta-feira (3). A Grande São Paulo será a região do estado que receberá maior número de doses: 276,7 mil, seguida por Campinas (52,2 mil) e Baixada Santista (27,5 mil). A vacinação dos idosos com mais de 90 anos será iniciada a partir da próxima segunda-feira (8). Na outra semana (dia 15), está previsto o início da imunização para as pessoas com idade entre 85 e 89 anos. Além das pessoas acima de 90 anos, as doses adicionais serão utilizadas para completar a imunização do público-alvo da primeira fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 no estado. O grupo é composto por profissionais da saúde que atuem na linha de frente do combate ao coronavírus, indígenas, quilombolas e pessoas residentes em instituições de longa permanência. Na capital, a prefeitura, gestão Bruno Covas (PSDB), ainda não divulgou como será o esquema para a vacinação na cidade. A Secretaria de Estado da Saúde orienta aos cidadãos que façam o pré-cadastro no site Vacina Já. O procedimento não é obrigatório e não serve como agendamento, mas, segundo a pasta, possibilita a redução em 90% do tempo de atendimento no momento da vacinação. Na quarta (3), o Butantan receberá um lote com 5.400 litros do insumo para a produção da Coronavac. A matéria-prima possibilitará a fabricação de 8,6 milhões de doses do imunizante no instituto. Em entrevista coletiva realizada no início da tarde desta segunda-feira (1º), Doria anunciou que o governo chinês liberou o envio ao Brasil de mais 5.600 litros do insumo, que serão utilizados para a produção de mais 8,7 milhões de doses. O material deverá chegar ao país até 10 de fevereiro. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirma que, com a chegada das novas cargas de insumos, a produção diária será de 600 mil doses em São Paulo. De acordo com o Vacinômetro, ferramenta do governo do estado que mostra em tempo real a quantidade de aplicações no estado, 445.051 pessoas já haviam recebido a primeira dose do imunizante contra o novo coronavírus até as 17h30 desta segunda.