Governo de SP promete monotrilho no extremo da zona leste em 2022

TAYGUARA RIBEIRO
SÃO PAULO, SP, 16.12.2019 – JOÃO-DORIA-SP: O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), realiza entrega das obras de reconstrução e recuperação arquitetônica do Museu da Língua Portuguesa, destruído após incêndio em 2015. A previsão de inauguração é está para 25 de junho de 2020. (Foto: Suamy Beydoun/Agif/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador João Doria (PSDB) disse que a linha 15-prata chegará à Cidade Tiradentes (zona leste) até dezembro de 2022. 

A promessa foi feita nesta segunda (16), durante inauguração de três estações do monotrilho: Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus, todas na zona leste. 

Se o novo prazo for cumprido, a inauguração da Estação Hospital Cidade Tiradentes ocorrerá dez anos após a data inicial prevista, em 2012. 

"As obras foram retomadas para que a gente levar a linha 15-prata até a Cidade Tiradentes", disse. "Se não tiver nenhuma situação de percalço de tempo, de engenharia ou de Justiça."

Segundo o Metrô, o trecho entre a estação São Mateus, última atualmente na linha 15, e Cidade Tiradentes, terá 11,5 km e sete estações. 

O investimento previsto para o trecho é R$ 2 bilhões e o valor total investido na linha 15-prata, segundo o governo, é de R$ 5,4 bilhões.

Quando concluídas as obras até Cidade Tiradentes e a extensão da linha até a estação Ipiranga da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), a expectativa é de que mais de 600 mil passageiros utilizem transporte diariamente.

"Os estudos para a implementação da estação Ipiranga, que fará a integração com a linha 10-turquesa, da CPTM, continuam", afirmou o secretário Estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Segundo ele, as obras do trecho Vila Prudente-Ipiranga deverão começar no ano que vem.

De acordo com o secretário, a próxima estação a ser inaugurada no trecho da linha 15-prata será a Jardim Colonial (antiga Iguatemi). As obras, afirmou Baldy, estão "em evolução para entrega no primeiro semestre de 2021".

Estações têm horário especial no início As três novas estações vão operar por enquanto em horário reduzido, das 10h às 15h.

Nesta segunda, o secretário Alexandre Baldy disse que elas contam com bicicletários. A reportagem, porém, constatou que ainda não estavam disponíveis. 

Em São Mateus, existia um vazamento de água em uma tubulação no teto. Em Sapopemba, um dos elevadores estava quebrado e na Fazenda da Juta, uma escada rolante estava parada. 

Mas usuários elogiaram. A reportagem flagrou cinco pessoas que tiraram fotos das novas estações. "Vim para ver como ficou", diz Ivan Santos Souza, 47. 

Em nota, o Metrô disse que os problemas observados em nada afetam o funcionamento. E que as estações têm paraciclos.